terça-feira, 9 de março de 2010

Avaliação do equilíbrio das pessoas com Esclerose Múltipla

Na Agenda de Ano Novo divulgámos a defesa da Tese de Mestrado do Fisioterapeuta Luís Santos. O autor está disponível para esclarecer quaisquer dúvidas que existam sobre o seu trabalho. Eis o resumo:

“É sabido que modificações do “equilíbrio”, podem provocar alterações profundas do padrão de marcha e das actividades de vida diária dos portadores com Esclerose Múltipla (EM). Hoje em dia, continua a prestar-se pouca atenção a estas alterações na fase inicial da doença, a não ser que essas alterações sejam já muito evidentes e provoquem um grau de incapacidade elevado. Este estudo consistiu na comparação dos resultados obtidos através da Escala de Equilíbrio de Berg e de um instrumento preciso de verificação do “Equilíbrio” (Plataforma de Pressão Plantar), entre um grupo de portadores de EM e um grupo de indivíduos sem doença neurológica conhecida (saudáveis). Verificou-se que, alguns portadores de EM na fase indicial da doença, apresentavam uma pontuação máxima na Escala de Equilíbrio de Berg indicando um equilíbrio elevado, mas depois os resultados obtidos na Plataforma de Pressão plantar indicam exactamente o contrário, ou seja, uma elevada instabilidade, alguns portadores com o dobro do deslocamento comparativamente a indivíduos saudáveis.

Concluiu-se assim que, é necessário instrumentos precisos na avaliação do equilíbrio dos portadores com EM, realizando o diagnóstico diferencial precoce, prevenindo as alterações de equilíbrio e as quedas, através da inclusão destes indivíduos em programas de reabilitação direccionados e adaptados.”


1 comentário:

Maria Miguel disse...

Obrigado pela ajuda Gang, em especial ao Alexandre e à Dora pela sua colaboração. Foram espectaculares! bjs Maria