quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Austrália é o segundo país a aprovar a Cladribina


A Austrália tornou-se no segundo país a aprovar a Cladribina, terapêutica oral para o tratamento da Esclerose Múltipla (EM) recidivante-remitente.

O anúncio foi feito ontem em comunicado pela Merck Serono.

“A aprovação da Cladribina oral, na Austrália é mais um passo em frente no nosso compromisso de lutar contra uma doença tão devastadora como a Esclerose Múltipla, fornecendo novas opções terapêuticas que respondam às necessidades dos doentes”, afirmou Elmar Schnee, presidente da Merck Serono. “A Austrália é o segundo país a aprovar a Cladribina oral e iremos manter os nossos esforços para que esta nova opção terapêutica fique disponível também em breve para as pessoas que vivem com esclerose múltipla noutros países”, acrescentou.

A Cladribina, que terá o nome comercial Movectro®, tornou-se o primeiro tratamento oral pra Esclerose Múltipla no mundo quando obteve das autoridades sanitárias da Rússia, em Julho de 2010.

A Merck Serono iniciou as submissões globais para a Cladribina em meados de 2009 e, até à data, já solicitou a aprovação para os comprimidos em cerca de 40 países.

A disponibilização do primeiro tratamento oral para Esclerose Múltipla recidivante-remitente poderá ser uma realidade em Portugal até ao final de 2011. Antes disso terá de ter a aprovação da EMEA, a Agência Europeia do Medicamento, o que deverá acontecer dentro de um ou dois meses. Só depois será possível ao governo português aprovar um novo medicamento para a Esclerose Múltipla.

4 comentários:

MJ disse...

Oi! Gosto muito do vosso blog! Este medicamento é só para um tipo específico de esclerose múltipla, a remissiva, não é? E irá substituir as injecções rebife ou copaxone? Isso era mesmo um espectáculo! :)

Tuka Siqueira - Ktralhas disse...

Estou aguardando ansiosa pela aprovação aqui no Brasil. Tomar injeções diárias é um horror!!!

Gang da EM disse...

Olá MJ,

Muito obrigado pelas palavras carinhosas! Ainda bem que te sentes informada com o nosso blog. É para isso que nós trabalhamos.
A Cladribina é uma nova forma de tratamento da esclerose múltipla mas compete ao médico receitá-la para cada caso de EM.
Não é lícito que seja uma substituição às injecções. Como disse, compete ao médico receitar este tratamento oral em vez das chamadas "picas".
Aquilo que podemos fazer é confrontar o nosso médico com os nossos receios e perguntar-lhe se, no nosso caso, se pode tomar este comprimido.
De qualquer maneira, é uma excelente notícia.

Tuka,
Pode ser que brevemente chegue ao Brasil! Mas, tal como dissemos, é importante conferires com o teu médico se essa é a melhor solução quando a Cladribina ou outro tratamento oral chegar a terras brasileiras.

Fabiana disse...

Oi gente, meu médico aqui do Brasil disse que se a anvisa aprovar até 2012 está por aqui. Mas já me avisou que por enquanto será usado em pacientes que não respondem a outro medicamento e graça a Deus não é o meu caso. Mesmo tomando injeção diária, ele só mudará depois que já houver bons resultados!!!
Mas é sempre bom saber das inovações científicas não é mesmo!!!
Divulguei o Passatempo da TEM no meu blog!!
Beijos e parabéns sempre pelo belo trabalho!!!
Fabí