sábado, 20 de novembro de 2010

Melhoria da mobilidade é o próximo desafio contra a esclerose múltipla


A Biogen Idec anunciou que vai comercializar a Fampridine, um medicamento que bloqueia os canais de potássio promovendo, assim, a mobilidade dos doentes de esclerose múltipla.


Este anúncio foi feito durante o congresso da Sociedade Espanhola de Esclerose Múltipla, que se realizou esta 6ªf em Barcelona.


Os temas do congresso Juntos Criamos o Futuro na Esclerose Múltipla centraram-se nos últimos desenvolvimentos na gestão e tratamento da EM e por isso, durante o simpósio satélite organizado pela Biogen Idec, este laboratório farmacêutico aproveitou a oportunidade para anunciar o início da comercialização de um novo fármaco capaz de combater a falta de mobilidade dos pacientes.


De acordo com um estudo recente da empresa, a perda de mobilidade pode ocorrer mais cedo. Um em cada dois entrevistados, doentes de EM, admitiram ter sofrido deste tipo de problema durante o mês de diagnóstico.


Celia Oreja-Guevara, da Unidade de Neurologia do Hospital Universitário La Paz, em Madrid, afirmou que a Espanha concorda com a prescrição do Fampridine. No entanto, a sua comercialização está dependente dos acordos em estabeler um preço para este medicamento, desenvolvido pela Biogen Idec para melhorar a mobilidade em pacientes que tenham problemas com a marcha.


Segundo o Dr. Guillermo Izquierdo, o presidente da Sociedade de Neurologia da Andaluzia, "o Fampridine irá beneficiaria cerca de 25% dos portadores de EM que apresentem problemas de mobilidade, o que significa um grande números de pessoas".


Este novo fármaco é, segundo os especialistas, um grande avanço no tratamento da doença.



3 comentários:

Cecilia disse...

Ola pessoal!!! É verdade o Fampridine veio pra ajudar pelo menos aqueles k estao como eu, com dificuldades motoras, k temos dificuldade motora. Eu ja ando a tomar o Fampridine a algum tempo, tipo o generico chama-se 3,4 aminopiridina e realmente é para nos ajudar na mobilidade, força muscular. Tem me ajudado, ainda nao sinto aquelas melhoras como gostaria, k é do tipo deixar de usar canadianas mas acredito k com o tempo va la, o certo é k eu era corticodependente para poder andar e agora nao tomo nada, nem uma miligrama de cortisona. Temos de ter esperança e acreditar k tamos cada vez mais proximos de novos farmacos para nos ajudar.

Cristina Abreu disse...

Olá, boa noite!
Meu nome é Cristina, estou no Brasil, sou portadora de EM há quase 20 anos, tbm era corticodependente. Deixei de usar corticóides mas estou com grande dificuldade motora. Meu médico falou no Fampridine. Você sabe como conseguiria compra-lo e seu valor?! Pq ele não foi liberado ainda no BR.
Meu e-mail: crisabreu@crisabreu.com.br

Anónimo disse...

mas o nome nao é Ampyra? tou baralhada...:(




Paula Cordas